domingo, 24 de outubro de 2010

Belo

Pele branca clara
És beleza rara
Como a minha palma
Ó beleza que me arrasa

Será uma escultura
Divina moldura
Quero te ver crua
Ó pele nua ternura

Traços desenhados
Enaltecem o que não foi violado
Pele pano, boca, horas
Uma sentença de tortura prazerosa

Ó beleza
Que me é temerosa..

Jenniffer Moura 23/10/10

3 comentários:

Capítulos...Arte x Tempo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Capítulos...Arte x Tempo disse...

Muito bom
"beleza temerosa" de fato, existe.

abç

Marcos de Sousa disse...

Me apaixonei pela sua poesia.


Estou seguindo... Quando puder, me faça uma visita: http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/